Embed from Getty Images


Roger Goodell, comissário da National Football League, enviou uma carta aos donos dos 32 times da NFL, para reafirmar o compromisso da entidade e dos times, para doação de $3o milhões em pesquisas médicas. Essas pesquisas serão realizadas para ajudar na evolução do tratamento de problemas na cabeça, ocasionados pelas pancadas sofridas pelos jogadores.

Adam Schefter, NFL insider da ESPN, publicou a carta de Goodell em sua página do Twitter:


Esta carta surge após uma conclusão de alguns congressistas dos Estados Unidos, dentre eles, o representante Frank Pallone de New Jersey, que a NFL estava tentando influenciar de forma imprópria, o National Institutes of Health (NIH), por acreditar que o NIH estaria sendo financiado por um pesquisador com tendências adversas à da liga.

Embed from Getty Images


Leia a tradução da carta:

“Como discutido durante a nossa última reunião, a NFL tem uma responsabilidade e oportunidade únicas para impulsionar a mudança e o progresso no avanço da prevenção e tratamento de doenças de cabeça. Esse é o nosso compromisso com nossos jogadores, ex-jogadores, atletas em todos os níveis e a sociedade de forma geral.

No centro desse compromisso, está o seu apoio (referindo-se aos donos dos times) contínuo e intenso da pesquisa médica, incluindo a contribuição de $30 milhões para o National Institutes of Health (NIH) para a pesquisa científica científica sobre concussão e lesões de cabeça. Quero reafirmar, que meus comentários a vocês durante a reunião da liga e as minhas declarações públicas nesta semana, reafirmam o compromisso da NFL com o NIH, através da doação de $30 milhões para acelerar a compreensão científica da concussão e de lesões na cabeça. Não houve nada que atrapalhasse ou interferisse a NFL em honrar esse compromisso inteiramente.

Todo o financiamento que fizeram até agora é significativo. Ele inclui $12 milhões que foram atribuídos, através do NIH, para dois acordos de $6 milhões, dedicados a estudos que estudam as mudanças de longo prazo sofridas no cérebro, após uma lesão na cabeça ou múltiplas concussões. A escola de medicina da univeridade de Boston (Boston University School of Medicine) e o Departamento de Assuntos de Veteranos dos EUA receberam outros $6 milhões para um estudo sobre a CTE (Chronic Traumatic Encephalopathy, Encefalopatia Traumaática Crônica) e neurodegeneração pós-traumático, enquanto Mount Sinai Hospital recebeu mais $6 milhões para um estudo sobre a neuropatologia da CTE e efeitos tardios de TBI (Traumatic Brain Injury, lesões traumáticas no cérebro). Além disso, esse fundo da NFL financiou seis projetos-piloto, totalizando mais de $2 milhões, para fornecer apoio para as fases iniciais de projetos de concussão relacionadas com ao futebol.

Além de nosso compromisso firmado de $30 milhões para  a pesquisa científica do NIH, vamos avançar no trabalho discutido com vocês no início desta semana, incluindo um financiamento adicional substancial para projectos relacionados com o equipamento de segurança, tratamento de atletas que sofreram concussões e um estudo sobre as consequências para a saúde a longo prazo. Temos a sorte de sermos orientados  pelos melhores conselheiros médicos e científicos nesses projetos, além de enaltecer a sua dedicação com esses nossos esforços.

Estamos ansiosos para uma parceria produtiva e contínua com o NIH e outros institutos para avançar em nossas prioridades compartilhadas, além do comprometimento no financiamento para a pesquisas médicas e avanços na engenharia para reforçar a segurança dos atletas em todos os níveis.”

Anúncios