Em começo de semana agitado, o San Diego Chargers assina com o calouro Joey Bosa, escolha de terceira rodada do NFL Draft 2016, o Denver Broncos anuncia que Trevor Siemian será seu quarterback titular, além da declaração de Colin Kaepernick (San Francisco 49ers), que afirma que continuará sentado durante a execução do hino dos Estados Unidos.

Depois da novela envolvendo time e jogador, sobre a assinatura de contrato, enfim os Chargers anunciaram um acordo 4 anos com Joey Bosa. De acordo com Ian Rapoport, insider da NFL Media, Bosa assinou um contrato no valor de $25.8 milhões, com $17 milhões em bônus por assinatura.

Com esse contrato, Bosa passa a ser o calouro com o maior bônus de assinatura na história dos Chargers.

Embed from Getty Images

San Diego Chargers assina com Joey Bosa por 4 anos.

Outro jogador que chamou atenção foi o quarterback Trevor Siemian. Os Broncos anunciaram que o jogador será seu quarterback titular na temporada, bancando o veterano Mark Sanchez e o calouro Paxton Lynch, selecionado pelos Broncos na primeira rodada do NFL Draft deste ano.

Resta saber o que esperar do time de Gary Kubiak, já que o único snap de Siemian, foi uma “ajoelhada” no fim do segundo quarto, na derrota fora de casa para o Pittsburgh Steelers por 34 a 27, na semana 15. Resta saber qual objetivo com Mark Sanchez e se Siemian jogará apenas para esperar Lynch.

Embed from Getty Images

Trevor Siemian, o novo quarterback titular do Denver Broncos.

A decisão de Colin Kaepernick de permanecer sentado durante execução do hino dos Estados Unidos, está provocando reações negativas de seus companheiros de 49ers. O jogador que repetiu o ato pela terceira vez, em três jogos de pré-temporada, justifica que sua atitude é um protesto quanto à injustiça racial no país.

“Eu tenho um grande respeito pelos homens e mulheres que lutaram por esse país. Eu tenho família. Eu tenho amigos que lutaram por este país. Eles lutam por liberdade. Vão lutar pelas pessoas. Vão lutar por liberdade e justiça para todos. E isso não está acontecendo. Pessoas estão morrendo em vão, porque este país não está cumprindo com seu lado do acordo.”

Embed from Getty Images

Colin Kaepernick, quarterback do San Francisco 49ers, continuará sentado durante execução do hino dos Estados Unidos.

Em declaração, o linebacker NaVorro Bowman disse “Coisas como essa destroem o time e não podemos deixar acontecer. Colin escolheu fazer isso. Nós o conhecemos e vamos apoiá-lo. Não achamos que ele seja um mal companheiro só porque ele decidiu dar sua opinião”.

O safety Antoine Bethea também emitiu sua opinião a respeito: “Isto pode ser o tipo de coisa que pode criar uma divisão se não prestarmos atenção. Não é por isso que estamos aqui. Estamos aqui para ganhar os jogos e vamos estar juntos.

Anúncios